Acessibilidade

ISEL ALIVE - Programa

O programa compreende atividades de:

  • JOGAR (momento lúdico de convívio e aprendizagem para integração e familiarização com o ensino superior);
  • OUVIR (seminários ou conversas animadas para explicar e introduzir conceitos relacionados com a engenharia);
  • VER (experiências e demonstrações para ilustrar conhecimentos);
  • FAZER (os jovens a "mexer" nos equipamentos em ambiente de laboratório).

Existirão também momentos recreativos e culturais, dinamizados pela associação de estudantes, tais como os jogos de matraquilhos. 

PROGRAMA (Disponível brevemente)

PROGRAMA (Disponível brevemente)

 

JOGAR

“ISEL STEM QUIZ”

Este jogo pretende introduzir os alunos no imaginário do ensino superior numa escola de Engenharia. O objectivo consiste em concluir a licenciatura, sendo necessário para o efeito reunir 180 ECTS…

 

OUVIR

“Radares Avançados para Exploração Espacial e utilização Militar” - Prof. Paulo Marques

Como funcionam os radares para observação de aviões, sondas espaciais e na exploração de outros planetas? E como os utilizam os militares? Radares e aviões invisíveis???  

“Como é que os computadores representam textos, imagens, vídeos, músicas? ” - Prof. Arnaldo Abrantes

Por certo já ouviste dizer que a “linguagem dos computadores são os números” e que estes “só entendem zeros e uns, os tais bits…”. Se assim é, como é que o computador consegue representar as fotografias que tiro com a câmara do meu telemóvel? E as músicas que descarrego da net? E os vídeos do youtube? E como se consegue representar a mesma informação com menos bits? Será que essa operação (compressão) afeta a qualidade das imagens e das músicas?

Os principais conceitos envolvidos na representação de informação multimédia serão apresentados usando linguagem coloquial.  

"Viagem pelas comunicações móveis” - Prof. Pedro Vieira

Falemos de Comunicações Móveis! O que são? Para que servem? Que serviços permitem? Como se projetam? Estas e outras questões serão respondidas, numa conversa que se espera animada entrando pelo mundo das comunicações móveis. Esta palestra servirá para perceber o tipo de trabalho dos engenheiros de telecomunicações, e também que género de conteúdos é que os futuros alunos poderão aprender neste domínio.  

“Espiões e matemática” - Profª Lucía Suárez

As técnicas para enviar mensagens segretas apareceram, provavelmente, ao mesmo tempo que a escrita. Desde a antiguidade até os modernos computadores, a matemática é a ferramenta básica de uma batalha entre os criptógrafos, que encriptam a informação, e os cripto-analistas, que tentam decifrá-la. Vamos dar uma olhadela à história da criptografia e perceber alguns métodos de encriptação, como os discos de Alberti, muito úteis para transmitir segredos. 

A engenharia eletrotécnica nas nossas vidas” - Prof. Rosa de Almeida

A eletricidade faz parte das nossas vidas. Desde o simples gesto de acender uma lâmpada ou ligarmos a uma tomada para carregarmos a bateria do telemóvel, até atividades mais complexas como produzirmos energias renováveis ou utilizarmos veículo elétrico ou avião. No entanto, por detrás destes gestos há todo um trabalho de engenharia sofisticado e fascinante que é necessário alguém executar.

O objetivo desta sessão é mostrar, de forma resumida, uma parte do que faz o engenheiro eletrotécnico e que nos permite viver como vivemos, quer pensemos em trabalho ou em lazer. 

“Ciência e Tecnologia para a construção de um futuro sustentável” - Profª Ana Catarina Sousa

Desde o início da Revolução Industrial que assistimos ao crescimento exponencial de avanços científicos e tecnológicos que alteraram profundamente o nosso modo de vida. Se é indiscutível que vivemos numa sociedade muito mais preparada, é também inegável que muitos desses avanços geraram alterações ambientais graves no nosso planeta conduzindo a efeitos nefastos que podem comprometer gerações futuras. Torna-se assim imperativo corrigir erros passados e utilizar os conhecimentos gerados pela ciência e as ferramentas tecnológicas na construção de um futuro sustentável. Esta palestra pretende discutir de que forma a ciência e a tecnologia são essenciais na criação de soluções eficientes para a construção de uma sociedade económica, social e ambientalmente sustentável. 

"Química verde e sustentabilidade” - Profª Ana Catarina Sousa

A introdução, no início dos anos noventa, do conceito de Química Verde (QV) ou química para a sustentabilidade, conduziu a uma nova abordagem na forma de “fazer” química. A aplicação do conceito, esquematizado através dos seus doze princípios, privilegia a minimização na produção de resíduos em detrimento do seu tratamento no final da linha de produção. Repensar os processos com base nos princípios da Química Verde tem conduzido à redução do impacto da actividade química no meio ambiente, gerando-se desta forma produtos e materiais cada vez mais eficientes e benignos em termos ambientais, económicos e sociais.

"Energias renováveis e eletrostática na atmosfera" - Prof. Lima de Oliveira

Fontes de energia renovável são não consumidoras de recursos fósseis. À escala da vida humana (100 anos?) o aproveitamento do vento e do Sol para gerar eletricidade pode ser usado indefinidamente. Nesta sessão vamos abordar as tecnologias usadas e falar das características especiais destes tipos de energia. Não são permanentes, mas nós os consumidores precisamos de energia permanente. Como fazer?  Porque é que os cabelos das crianças se colam aos balões? Porque é que a nossa disposição varia durante uma tempestade? Há física nisto? Há eletricidade nisto? Raios e trovões o que é que são? A matemática é uma ferramenta para a engenharia ou é uma ferramenta para passarmos um bom bocado com os amigos?

"Tradição e inovação nos materiais. Serão os novos materiais sustentáveis e seguros???" - Profª Alexandra Costa

A crescente exigência na indústria da construção, em conjunto com preocupações ambientais e de sustentabilidade dos procedimentos, tem conduzido à utilização de materiais tradicionais (como a terra), e ao desenvolvimento de novos materiais. O futuro da construção passa pelo total conhecimento dos materiais utilizados: energia incorporada, consumo de matérias primas, comportamento, durabilidade, aplicação e uso em fim de vida. Será estamos a produzir materiais de forma sustentável e a utilizá-los da forma correta?

Foto: http://www.bbc.com/news/uk-40301289

Como desatar o nó: Cruzamentos de vias de comunicação - Profª Luísa Telles Fortes

As Vias de Comunicação terrestres dividem-se em ferroviárias e rodoviárias, mas nestas últimas os utilizadores têm um maior grau de liberdade, podendo até utilizar os seus próprios veículos, o que torna a conceção das estradas e das suas interligações num verdadeiro desafio. Só é possível utilizar cruzamentos de nível (interseções) até um determinado volume de tráfego, tornando-se depois necessário desnivelar as diversas vias que se entrecruzam, o que dá origem aos chamados Nós de Ligação. A complexidade aumenta com o número de vias e com o número de veículos de cada via e a melhor solução é aquela que diminui o tempo de circulação entre o ponto de partida e o de chegada, em segurança. Neste contexto, o cruzamento das vias de comunicação assume um importante papel no escoamento dos veículos, assumindo formas muito diversas, desde as mais simples às mais complexas.

Fotos: https://www.autoescolaonline.net/5-mitos-sobre-preferencia-no-transito/http://www.plataformaurbana.cl

 

VER

"Fenómenos eletromagnéticos" - Prof. João Frazão, Prof. Carlos Mendes

Sessão com demonstrações de fenómenos eletromagnéticos. As demonstrações que desafiam a intuição e surpreendem os alunos são uma excelente forma de despertar o interesse sobre o eletromagnetismo, uma área fundamental e que serve de base para a eletrónica e as telecomunicações.  

"Os trabalhos que cá se fazem!!!" - Alunos finalistas

Nesta sessão os jovens terão a oportunidade de conhecerem os projetos de fim de curso dos alunos finalistas da licenciatura, o que lhes possibilitará aferir o saber acumulado e as competências que irão adquirir em cada curso. Pretende-se o contacto direto entre os jovens do curso de Verão e os alunos do ISEL, por forma a fomentar um ambiente mais descontraído que favoreça a interatividade e suscite a curiosidade.  

“Hardware, software  e multimédia" - Prof. Artur Ferreira e Prof. Pedro Miguéns

De certeza que já ouviste falar de hardware, software, processadores, aplicações, app, download, upload,..., mas talvez estes termos ainda sejam um mistério. Nesta atividade, vamos conversar um pouco sobre estes temas e a sua importância para as nossas vidas. 

Veremos a evolução dos processadores e das suas capacidades de processamento, ao longo do tempo. Iremos também ver diferentes aplicações de software, através de trabalhos feitos por alunos do ISEL, que hoje são engenheiros. Faremos uma viagem por aplicações Web  (para a internet), desktop (para o computador pessoal) e para dispositivos móveis (telemóveis e tablets). Estes trabalhos realizam diferentes tarefas e aplicações, tais como: a produção de vídeos e conteúdos multimédia, processamento de sinal e imagem, biometria, inteligência artificial, aprendizagem automática e gestão documental. Teremos a demonstração ao vivo do funcionamento de alguns destes trabalhos. 

Visualização matemática e impressão 3D” - Prof. Tiago Charters d'Azevedo

A impressão 3D é uma tecnologia que nos dá uma imensa liberdade na criação artística e no estudo científico de objectos físicos tridimensionais. Estas máquinas são especialmente adaptadas para a fabricação de estruturas matemáticas desenhadas em computador e permitem uma reprodução fiel de cada objecto e do conceito matemático subjacente. Vamos explorar o mundo tridimensional até à quarta dimensão através da impressão 3D.

"Os Fenómenos da Natureza e as estruturas" - Prof. Paulo Pedro

O vento, a neve, a temperatura, a chuva e os sismos são alguns dos fenómenos da natureza que podem afetar vários tipos de estruturas tais como edifícios, pontes e estradas. As características das estruturas, definidas pelos engenheiros civis, podem ajudar a que as mesmas se mantenham “de pé” quando sujeitas às ações provocadas por esses fenómenos. São essas características que fazem com que umas pontes colapsem devido à ação de um sismo e outras não ou que um telhado devidamente ligado ao edifício não voe quando sujeito à ação do vento.

 

 Fotos: https://www.businessinsider.com/earthquake-taiwan-east-coast-2018-2
 https://dfw.cbslocal.com/2018/04/04

  

FAZER

“A minha 1ª aplicação de processamento de imagem” - Prof. Pedro Mendes Jorge

Praticamente todas as pessoas já tiveram contacto com imagens ou vídeos digitais, adquiridas a partir de câmaras digitais ou de “simples” telemóveis. Provavelmente até “brincaram” com estas fotografias, alterando-as para criar diversos efeitos, como por exemplo, distorcendo a face ou dando um aspeto de fotografia antiga. Mas como se fazem estas “brincadeiras”? Pretende-se nesta sessão introduzir os alunos à área de processamento de imagem, realizando uma aplicação para “brincar” com fotografias ou vídeos. 

"Brincar com circuitos elétricos" - Prof. João Costa e Prof. Miguel Fernandes

Sessão de laboratório em que se pretende que os participantes montem um pequeno circuito eletrónico. Aproveitaremos para integrar a eletrónica e as telecomunicações através da construção de um sistema sem fios com um emissor e um recetor.  

“Moldar o som” - Prof. Joel Paulo

O som é uma sensação que pode ser agradável ou desagradável. Exemplos destes dois casos são o som provocado por um camião ao passar (ruído) e a audição de música através do leitor de MP3. Com a utilização de ferramentas de engenharia apropriadas, o som pode moldar-se a gosto, melhorando assim a nossa vida. Na primeira parte deste Laboratório será implementado um equalizador de áudio de três bandas de frequências, baixos, médios e agudos, realizando uma montagem de um circuito eletrónico. Este dispositivo será testado na prática injetando um sinal de áudio proveniente de um microfone, sendo reproduzido em auscultadores e gravado em computador. Na segunda parte, irá utilizar-se uma aplicação informática de edição de áudio para analisar o som, nos domínios do tempo e da frequência. 

"Introdução ao mundo dos robôs" - Prof. Fernando Carreira e Prof. Francisco Campos

Os robôs são equipamentos que permitem realizar diversas tarefas de forma automática como transportar peças, desenhar, manipular ferramentas, etc. A sua estrutura, forma e configuração geométrica é definida de acordo com o tipo de tarefas a realizar. Assim, a sua estrutura confere diferentes tipos de movimento, graus de liberdade e constrangimentos. Para se movimentarem são equipados com motores, alguns sensores e outros componentes eletrónicos. Para desempenharem corretamente uma tarefa necessitam de ser programados num computador. Nesta tarefa vamos conhecer vários tipos de robôs e aprender a programá-los para realizar diferentes tipos de tarefas.

"Síntese de bioplásticos produzidos com polímeros naturais" - Profª Ana Catarina Sousa

Actualmente, o petróleo é ainda a principal fonte primária para a produção de plásticos. No entanto, pelo facto de ser uma fonte não renovável, o seu consumo provoca um desequilíbrio ambiental. Paralelemente, o crescimento do consumo de plásticos somado ao seu baixo teor de degradabilidade, têm gerado um grave problema de contaminação ambiental, tornando-se assim necessário a produção de substitutos ambientalmente sustentáveis, os chamados plásticos biodegradáveis, importantes no sentido da utilização de matérias primas renováveis e diminuição da acumulação de resíduos plásticos sintéticos no meio ambiente. O presente trabalho descreve a produção de um filme bioplástico, partindo de amido, extraído da batata, como matéria prima, e glicerol e óleo de soja como dispersantes. Os filmes produzidos serão caracterizados relativamente à maleabilidade, dureza, resistência e decomposição.

"Será que o valor dos citrinos também está na casca?" - Profª Celeste Serra e Profª Nair Alua

As indústrias agro-alimentares que produzem sumos de frutas originam quantidades significativas de resíduos (cascas, restos de polpas e sementes) que, se possível, devem ser aproveitados de modo a gerar valor e minimizar impactes ambientais. Uma possibilidade de valorização desses resíduos é o seu uso para obter subprodutos como os óleos essenciais, limoneno, pectinas, flavonóides e outros compostos bioactivos para utilização como aromatizantes e conservantes pela indústria alimentar e no fabrico de cosméticos. Com esta actividade experimental pretende-se extrair compostos bioativos presentes em cascas de citrinos (laranja, limão e clementina) e avaliar as suas propriedades como conservantes/antioxidantes , de modo a perceber se tem interesse aproveitar este tipo de resíduos.

Visita ao Laboratório Nacional de Engenharia - Profª Alexandra Costa e Prof. Paulo Pedro

O LNEC foi criado em 1946, tendo por base a investigação, experimentação e transferência de Conhecimento e Tecnologia. Logo após a sua criação, o LNEC colaborou com programas de obras públicas em Portugal (como barragens, vias de comunicação, hidráulica fluvial e marítima, grandes estruturas), e no mundo, com intervenção em todos os continentes

  • Como é que o LNEC desenvolve os seus trabalhos de investigação?
  • Como é que os engenheiros avaliam projetos de obras de pontes, barragens e edifícios, materiais e elementos de construção, tais como cimento, betão, revestimentos, isolamentos e caixilhos?
  • Como funcionam os laboratórios do LNEC?
  • Como funcionam os modelos físicos e a plataforma sísmica?

 

Foto: http://www.ordemengenheiros.pt