Acessibilidade

ISEL Proponente | Participante

Projetos Aprovados - 2019

 
ISEL Proponente

  • Projeto Clean Forest

    Cofinanciado por:

                          

    Concurso de Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no Âmbito da Prevenção e Combate a Incêndios Florestais – 2018 | 2018 SR&TD Projects Forest Fire Prevention

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: Projetos de IC&DT Prevenção e Combate de Incêndios Florestais – 2018

    Designação da Operação: Gestão e valorização dos resíduos florestais na perspectiva dupla da prevenção de incêndios e na produção de bioenergia sustentável e competitiva para as regiões do interior/ Management and valorisation of forest residues regarding the prevention of fires and also the production of sustainable and competitive bioenergy for inland regions

    Código Universal: PCIF/GVB/0167/2018

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (IST-ID)/ Instituto Superior de Agronomia (ISA/ULisboa) - Centro de Recursos Naturais e Ambiente (CERENA/IST) e Centro de Estudos Florestais (CEF/ISA/ULisboa).

    Período de Execução previsto: 01-01-2020 e 31-12-2022

    Investimento Global: 298.527,50€

    Financiamento: 258.527,50€

    Entidade Financiadora: FCT por via exclusiva do Orçamento do Estado (100%)

    Área Científica Principal: Educação – Engenharia Química

    Investigador Responsável: Professor DoutorJoão Fernando Pereira Gomes (ISEL – ADEQ)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O objetivo principal deste projeto é valorizar os resíduos florestais de biomassa existentes nas florestas que não são limpas pelos proprietários, em bioenergia, especificamente, na produção de biocombustíveis sintéticos de 2.ª geração, como, por exemplo, biogás (metano), biometanol, bio-DME, etc., dependendo das condições operatórias do processo reacional, como a temperatura, pressão e catalisador heterogéneo utilizados. A valorização do potencial energético existente na biomassa lignocelulósica dos resíduos florestais favorece claramente a redução da probabilidade de ocorrerem incêndios florestais, com a limpeza das matas desses mesmos resíduos, porque os mesmos constituem uma elevada carga combustível que, em tempo quente e seco, só espera por uma fonte de ignição para ocorrer combustão desta matéria orgânica, propagando-se depois a uma velocidade considerável se as condições de velocidade e direção do vento forem significativas. A limpeza das florestas através da remoção destes resíduos florestais trará benefícios para os ecossistemas da floresta, preservando-os como fonte essencial de captura de dióxido de carbono e libertação de oxigénio e, por outro lado, incute dinamismo económico nestas regiões do interior, mais desfavorecidas e isoladas de Portugal, permitindo de alguma forma, contribuir para a minimização da desertificação destes territórios. O biogás produzido pode ser valorizado através da sua queima, originando calor e/ou eletricidade para essas regiões, para fins domésticos/industriais, utilizando por exemplo, motores de cogeração.

    ISA terá aqui um papel fundamental em alcançar os objetivos do projeto, através da determinação da disponibilidade da biomassa das espécies florestais Acácias e outras, em diferentes regiões do país, recolhendo-a e, posteriormente, avaliar os efeitos potenciais da remoção destas espécies do ecossistema florestal, mantendo a sua sustentabilidade e, promovendo a redução significativa de incêndios florestais.

    Após a remoção dos resíduos florestais, a biomassa recolhida é seca, triturada para reduzir a sua granulometria e, depois é liquefeita a temperaturas compreendidas entre os 100-200 ºC. Seguidamente, usando a tecnologia GreenSynFuel, patenteada pela empresa nacional GSyF e aplicando o conceito de “Electrocracking”, esta biomassa liquefeita é misturada numa determinada proporção com uma solução aquosa alcalina, designada de eletrólito, com elevada condutividade, num eletrolisador (reator eletroquímico onde ocorre o processo de eletrólise da água com fonte de carbono), utilizando também um catalisador potencial, de maneira a produzir nesse processo, a libertação de gás de síntese, que é um gás combustível, constituído essencialmente por CO, H2 e CO2. Numa segunda etapa reacional, o gás de síntese produzido é depois transformado em biocombustíveis sintéticos, num reator catalítico tubular. Todo o processo é relativamente fácil de ser implementado e, energeticamente, implica uma redução significativa de custos em comparação com os processos clássicos termoquímicos de pirólise/gaseificação, uma vez que, estes mesmos processos termoquímicos operam a temperaturas superiores a 500 ºC e com significativas pressões, enquanto que, esta tecnologia que será aplicada neste processo na valorização dos resíduos florestais, trabalha com temperaturas não superiores a 70ºC e com 4 bares de pressão, no máximo. Para além disso, o input energético que é necessário fornecer ao processo de eletrólise pode ser proveniente de uma fonte energética renovável, como é o caso da energia solar, utilizando painéis fotovoltaicos.

    Na produção do biogás no reator catalítico, existe uma outra mais-valia processual, que reside no fato de ocorrer a coprodução de água do processo de Sabatier, à pressão atmosférica e, com um catalisador sólido de elevada seletividade. A água é depois arrefecida e condensada num condensador e, após um processo de purificação com filtração/adsorção em carvão ativado, é possível de produzir água purificada, necessária para abastecer populações isoladas das regiões do interior do país.

    Está previsto neste projeto, uma tarefa específica que fará a integração energética do processo como um todo, reduzindo e otimizando os custos com energia, utilizando igualmente recursos energéticos renováveis, como a luz solar e a biomassa florestal dos resíduos florestais, que contém compostos lignocelulósicos, como a lignina e a celulose. Está previsto também efetuar uma análise económica e ambiental, recorrendo igualmente à ferramenta de análise de ciclo de vida, de maneira a justificar as mais valias-económicas do processo e a inventariar os impactes ambientais associados, negativos e positivos.

    Finalmente, espera-se que seja possível sintetizar, num reator de pirólise, novos bio óleos produzidos a partir dos resíduos sólidos florestais lignocelulósicos, os quais poderão ter diversas aplicações na indústria química, como fonte de
    matéria-prima, aplicando o conceito de biorefinaria.

    -------------------------

    The aim of this project is to valorize forest biomass wastes into bioenergy, more precisely, production of 2nd generation synthetic biofuels, such as, biogas, biomethanol, bio-DME, etc., depending on process operating conditions, such as, pressure, temperature and type of solid catalyst used. The valorization of potential forest wastes biomass enhances the reduction of probability of occurrence of forest fires and, presents a major value for local communities, especially, in rural populations. Biogas produced can be burned as biofuel to produce heat and/or electricity, for instance, in cogeneration engines applied for domestic/industrial purposes.

    ISA partner will have a major role to achieve the project purposes, regarding the determination of biomass availability of the Acacias species on different geographical sites in Portugal, collecting, also, that specific type of biomass and, evaluate the effect of Acacias species and others removal upon the ecosystem sustainability and in the wildfire’s prevention.

    After the removal of forest wastes from the forest territory, this biomass is dried, grounded to reduce its granulometry and liquefied at temperatures between 100-200 ºC. Then, using the electrocracking technology, patented by GSyF company, this liquefied biomass is mixed with an alkaline aqueous electrolyte located in an electrolyser (electrochemical reactor which performs an electrolysis process), using a potential catalyst, in order to produce syngas (fuel gas, mainly composed by CO, H2 and CO2). In a second reaction step, this syngas produced can be valorized in the production of synthetic biofuels, in a tubular catalytic reactor.

    The whole process is easy to implement and energetically, shows significative less costs than the conventional process of syngas gasification, as the energy input in conventional pyrolysis/gasification process is higher than 500 ºC, with higher pressures, while, in the electrochemical process, applied in this project, the temperatures are not higher than 70 ºC, with 4 bars of pressure, at maximum. Besides that, the input of energy necessary to promote the electrolysis process can be achieved with solar energy, using a photovoltaic panel.

    The patent holder of this process regarding the electrocracking technology is GSyF, a small industrial company which works with project partners (ISEL and IST-ID) since 2014 and, already constructed a electrolyser prototype at pilot scale, of 1 kW power, located at ISEL. The full concept was already tested, with a small lab prototype locate at ISEL facilities.

    In the production of biogas in the catalytic reactor, there is another major value from this process, which is the co-production of water, as Sabatier reaction converts CO2 and H2 into biomethane (CH4) and steam water, at atmospheric pressure, with 300 ºC of temperature, maximum, with a high selective solid catalyst. The water can be cooled down and condensed until achieving the liquid state and, after a purification process, namely, filtration with activated carbon, it’s possible to produce purified water, necessary to supply isolated populations, for use in agriculture, irrigation, etc.

    The project includes a specific task to perform, by simulation process tools, the energetic integration of all process, reducing the energy costs, and using several renewable energetic sources, like solar energy and biomass, from the valorization of forest solid wastes, which contains ligno-cellulosic compounds, like, lignin and cellulose. It’s previewed, also, to perform an economic and environmental analysis, using LCA (Life Cycle Assessment) tool, in order to show the economic benefits, the reducing costs, the minimization of negative environmental impacts and the increase of positive ones.

    The project will involve three higher education institutions (two universities and one polytechnic engineering school (ISEL) and, it will involve also, GSyF company, which will work together, which its happened so far and, in the biomass liquefaction process. It’s possible that a national major cement producer will also collaborate in this project, by means of IST-ID.

    Finally, regarding task 4, it’s expected to produce a new bio-oil from this kind of biomass, with properties more closer to a fossil fuel than wood bio-oils, which can be used as a fuel or as a diolefins/olefins source and, also, to produce, from forest biomass wastes, pyrolytic bio-oils with complementary properties and valorised characteristics. This can be used in wood treatment or as a phenol source, for several industrial applications. A new and valorised application can be found for forest biomass wastes, which can be incorporated in the biorefinery concept.

 
ISEL Participante

  • C-Streets

    Projeto: C-Streets

    Designação da Operação: Cooperative Streets

    Código Universal: Agreement No. INEA/CEF/TRAN/M2018//1796634

    Entidade Beneficiária: IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes I.P.

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e outras 23 entidades

    Período de Execução: 2019-01-01 a 2023-12-31

    Investimento Global: 31.410.086,00€

    Financiamento: 15.705.043,00€/ ISEL: 315.000,00€

    Entidade Financiadora: União Europeia (cofinanciado pelo mecanismo Interligar a Europa)

    Área Científica Principal: Engenharia Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

    Investigador Responsável (ISEL): Professor Doutor António João Nunes Serrador (ADEETC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O Projeto Português Cooperative Streets (C-Streets), desenvolvido entre 2019 e 2023, conta com um investimento total de 31.410.086€, financiado a 50% pelo Mecanismo Conectar a Europa (CEF).

    O Acordo de Subvenção, no valor de 15.705.043€, foi assinado a 06 de junho de 2019 em Eindhoven com a Agência de Execução para a Inovação e as Redes (INEA).

    O Projeto pretende implementar pilotos no âmbito dos serviços cooperativos de sistemas de transporte inteligentes (C-ITS) em várias áreas urbanas e metropolitanas que alimentam a rede transeuropeia de transportes (TEN-T), dando continuidade ao âmbito do projeto C-Roads Portugal.

    O projeto C-Roads Portugal, por sua vez, visa a implementação harmonizada dos serviços C-ITS, em várias seções da rede core nacional, bem como nos seus dois nós urbanos - Lisboa e Porto.

    Este projeto está integrado na Plataforma Europeia C-ROADS.

    São objetivos do C-Streets: i) segurança rodoviária, nomeadamente redução de acidentes e incidentes; ii) promoção da coesão territorial, fazendo a ligação entre grandes áreas urbanas e metropolitanas ao longo da rede Core nacional e iii) promoção da descarbonização, promovendo o uso do transporte público e de soluções de “mobilidade como um serviço” (MaaS).

    O C-Streets inclui também a definição da estrutura digital de dados de transporte em Portugal, estabelecendo assim os princípios fundamentais de ação: i) multimodalidade, ii) interoperabilidade, iii) partilha de dados, iv) reutilização de dados (dados estáticos como linha de base, progredindo em direção a dados dinâmicos), v) digitalização da rede de transporte (camada física e digital), vi) preparação das infraestruturas rodoviárias, com enfoque no meio urbano para os serviços C-ITS de Dia 2.

    O Ponto de Acesso Nacional (NAP), a ser criado no âmbito dos Projetos C-ROADS Portugal e Cooperative Streets, fará assim a ligação da camada digital (informações de tráfego e multimodalidade), com a camada física (infraestruturas), dando assim cumprimento ao preconizado na Diretiva 2010/40/EU – Diretiva ITS, bem como aos vários Regulamentos Delegados.

    As Entidades implementadoras do C-Streets são:

    Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P.; - Coordenação do Projeto

    Área Metropolitana do Porto;

    Associação Porto Digital;

    Associação TRANSPORLIS - Associação para a Exploração e Gestão dos Serviços de Informação das Viagens Multimodais da Área Metropolitana de Lisboa;

    BGI - Brisa Gestão de Infraestruturas;

    Brisa Concessão Rodoviária, SA (BCR);

    Câmara Municipal de Cascais;

    Câmara Municipal de Gondomar;

    Câmara Municipal de Lisboa;

    Câmara Municipal de Loulé;

    Câmara Municipal de Matosinhos;

    Câmara Municipal de Santo Tirso;

    Câmara Municipal de Valongo;

    Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia;

    Câmara Municipal de Viseu;

    Câmara Municipal do Porto;

    CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento;

    Companhia Carris de Ferro de Lisboa, E.M., S.A.;

    EMEL – Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa, E.E.M.;

    GMVIS Skysoft, S.A.;

    Infraestruturas de Portugal, I.P.;

    ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa;

    Município da Trofa;

    Município de Lousada;

    Quadrilátero - Associação de Municípios de Fins Específicos Quadrilátero Urbano;

    Siemens Mobility, Unipessoal Lda.;

    Via Verde Serviços (VVS).

    A Agência de Execução para a Inovação e as Redes (INEA) gere as infraestruturas e os programas da UE nos domínios dos transportes, da energia e das telecomunicações e foi criada pela Comissão Europeia em 2014 para implementar, entre outros, o programa CEF.

    Este Acordo de subvenção, integra um conjunto de projetos aprovados pela Comissão Europeia, ao abrigo do programa CEF, e que foram igualmente assinados por outros Estados Membros, no dia 6 de junho, durante o 13.º Congresso Europeu ITS - Eindhoven.

    Portugal, nos últimos anos, tem vindo a assumir uma crescente relevância no domínio dos projetos europeus em ITS, e em maio de 2020, Lisboa irá acolher o 14º Congresso Europeu ITS.

     

    Hiperligações

    http://www.imt-ip.pt/sites/IMTT/Portugues/Noticias/Paginas/portugal-assina-acordo-subvencao-06062019.aspx

    https://www.c-roads.eu/pilots/core-members/portugal/Partner/project/show/test-project-7.html

 

 

Projetos Aprovados - 2018

 

ISEL Proponente

  • SIG@ISEL - Sistemas Integrados de Gestão do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

     

    Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública

    AVISO Nº 02/SAMA 2020/2017 – Operações de Capacitação (PI 11.1) da Administração Pública

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: POCI-62-2017-07

    Designação da Operação: SIG@ISEL - Sistemas Integrados de Gestão do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

    Código Universal: POCI-05-5762-FSE-000126

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 28-09-2018

    Período de Execução previsto: 01-05-2018 e 30-04-2020

    Investimento Global: 356.581,08€

    Financiamento: 203.072,93€

    Entidade(s) Financiadora(s): Fundo Social Europeu

    Organismo Intermédio: Agência para a Modernização Administrativa, IP

    Área Científica Principal: Modernização e Capacitação da Administração Pública

    Investigador Responsável: Professor Doutor Pedro Manuel Fernandes Carvalho da Silva (Assessoria da Presidência)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    A presente operação designa-se por “Sistemas Integrados de Gestão do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa” e possui o acrónimo SIG@ISEL. Este projeto contempla a desmaterialização e simplificação de processos e atividades relacionados com a área académica, de recursos humanos, de contabilidade e de gestão documental, bem como, a interoperabilidade entre as aplicações informáticas internas e outras externas.

  • RENEFUEL – Produção de Combustíveis Renováveis por Eletrólise de Água

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2016 (Projetos de IC&DT - Copromoção)

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2016-02

    Designação da Operação: RENEFUEL – Produção de Combustíveis Renováveis por Eletrólise de Água

    Código Universal: LISBOA-01-0145-FEDER-023470

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: Instituto Politécnico de Setúbal; GSYF – Equipamentos para Energia, Lda.

    Data de Decisão: 2017-07-07

    Período de Execução previsto: 2017-10-01 e 2019-04-01

    Investimento Global: 145.976,69€

    Financiamento: 122.960,94€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (40%)/FCT (45%)

    Área Científica Principal: Educação – Engenharia Química

    Investigador Responsável: Professor DoutorJaime Filipe Borges Puna (ISEL – ADEQ)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    Este projeto consiste na construção, teste e funcionamento otimizado de um sistema de geração de combustível a partir de fontes de energia renováveis, por eletrólise alcalina da água, usando elétrodos de grafite/aço, sem membrana separadora de gases. O projeto parte de estudos anteriormente efetuados, à escala laboratorial, em que este conceito foi provado e que resultou na construção de um protótipo de um eletrolisador de 1 kW, capaz de produzir um gás de síntese composto maioritariamente por H2 e CO2, a partir de energia elétrica excedentária na rede, nas horas de vazio ou, através do fornecimento de energia elétrica a partir de fonte renovável, como, por exemplo, a energia solar. Este gás de síntese servirá de matéria-prima para a produção de biocombustíveis sintéticos de 2.ª geração, como a produção de biometano, biometanol, bio-DME, etc., a qual ocorrerá num passo subsequente de transformação termoquímica, num reator tubular catalítico de leito fixo. Neste projeto pretende efetuar-se o aumento de escala até uma unidade comercial de um eletrolisador de 5 kW de potência, capaz de produzir um caudal apreciável de biometano (CH4), componente principal do biogás e do gás natural, sendo também necessário efetuar-se uma avaliação ambiental e de viabilidade técnico-económica, comparando com outras alternativas concorrentes, embora utilizando fontes de energia não-renováveis e, a temperaturas muito elevadas, o que incorre um grande input de consumo energético.

    Paralelamente, pretende-se estudar neste protótipo de eletrolisador, o conceito de “Electrocracking”, utilizando como fonte de carbono para a produção do gás de síntese, biomassa ligno-celulósica proveniente de matéria orgânica residual previamente liquefeita, o que traduz num duplo fornecimento de recursos energéticos renováveis.

    O projeto terá uma duração de 18 meses e o seu programa de trabalhos compreende 5 atividades consecutivas dedicadas à construção, arranque, teste e otimização dos protótipos, além da coordenação do projeto e da disseminação dos seus resultados, o que passará pela publicação de artigos em revistas científicas com arbitragem, apresentações em conferências, publicações técnicas e uma patente. O projeto será coordenado pelo ISEL-Instituto Superior de Engenharia de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa (ISEL/IPL), com a intervenção dos Departamentos de Engenharia Química e de Engenharia Eletrotécnica; com a participação da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal do Instituto Politécnico de Setúbal (ESTS/IPS), com intervenção do Departamento de Engenharia Mecânica, e da empresa start-up GSYF, Lda., com sede nas Caldas da Rainha (Região Centro), que tem o seu know-how nas tecnologias de utilização do hidrogénio e da produção de energia por via sustentável, trabalhando já há alguns anos com o ISEL. Globalmente, o projeto visa produzir protótipos modulares semicomerciais capazes de gerar e armazenar energia, a partir de fontes renováveis, que possam ser utilizadas em aplicações domésticas, industriais ou de mobilidade, com particular interesse para áreas isoladas; ou que possam ser exportados ou comercializados no mercado nacional. Esta tecnologia baseia-se em fontes de energia renováveis, contribuindo, assim, para a implementação de uma economia de baixo carbono.

    As atividades do projeto estão estruturadas da seguinte forma, para além de toda a atividade e gestão e de divulgação/disseminação dos resultados obtidos:

    1.ª Etapa) Construção e utilização do protótipo de eletrolisador de potência de 5 kW para a produção de gás de síntese, através da eletrólise alcalina da água com elétrodos de grafite/aço e/ou com biomassa liquefeita;

    2.ª Etapa) Construção e utilização do protótipo de reator tubular catalítico para a produção de biocombustíveis sintéticos de 2.ª geração (por ex., biometano, biometanol, bio-DME), com utilização de catalisador sólido;

    3.ª Etapa) Realização de testes catalíticos em ambos os protótipos e caracterização dos catalisadores utilizados;

    4.ª Etapa) Elaboração de estudo de análises de impactes ambientais e de viabilidade técnico-económica.

    Os resultados esperados com a execução deste projeto referem-se, por um lado, à produção de gás de síntese, bem como, nesta fase, na produção de (bio)metano, sendo que, em ambos os processos, se pretende maximizar a sua conversão e o rendimento em gás de síntese e do biocombustível gasoso produzido no reator catalítico, estudando os efeitos da atividade/estabilidade dos catalisadores utilizados, bem como, a sua caracterização. Por outro lado, pretende-se, após a construção dos referidos protótipos, estudar e caracterizar a produção do gás de síntese e do (bio)metano nestes equipamentos à escala piloto, conduzindo posteriormente, à sua análise de viabilidade técnico-económica de todo este processo, em contexto de biorefinaria, elencando ainda, os mercados potenciais que beneficiarão com a utilização desta tecnologia, na produção de energia final, a partir de fontes energéticas renováveis. Será igualmente importante estudar a cinética dos fenómenos reacionais associados.

     

  • INDEEd - Regulação da qualidade do ar interior através da utilização de argamassas eco-eficientes

     

     

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2016 (Projetos de IC&DT - Copromoção)

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2016-02

    Designação da Operação: INDEEd - Regulação da qualidade do ar interior através da utilização de argamassas eco-eficientes

    Código Universal: LISBOA-01-0145-FEDER-023349

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: Instituto Politécnico de Setúbal; Instituto Politécnico de Tomar; Universidade Nova de Lisboa; Aldeias de Pedra, Unipessoal Lda

    Data de Decisão: 2017-07-07

    Período de Execução previsto: 2018-03-19 e 2019-09-17

    Investimento Global: 149.939,65€

    Financiamento: 127.317,46€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (40%)/FCT (45%)

    Área Científica Principal: Educação – Engenharia Civil

    Investigadora Responsável: Professora Doutora Maria Idália da Silva Gomes (ISEL – ADEC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    Área Científica Principal: Educação – Engenharia Civil

    Investigadora Responsável: Professora Doutora Maria Idália da Silva Gomes (ISEL – ADEC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    The main objective of this research is to analyze the behavior of eco-efficient mortars when subjected to environments (that intends to simulate representative classroom use) with various pollutants and assess how earth mortars contribute for the improvement of indoor air quality. The measurement of environmental parameters has been carried out in previous studies, namely physical parameters (temperature, relative humidity, ventilation) and chemical parameters (CO, CO2 and particles measuring). With this research approach, it is expected to significantly reduce the barriers that prevent the manufacturing industry dedicated to sustainability to achieve substantial success in Portugal and European Countries.

    The methodological approach considered in the INDEEd derives in five main work packages (WP):

    • WP 1 (M1-M18): Project Management and Outreach - this WP is dedicated to technical, scientific management and consortium of the project, following up of overall work and deliverables as well as risk assessment and mitigation and quality assurance.

    • WP 2 (M1-M9): Generation of Specification and Requirements - Assessment process to define the optimum combination of materials for eco-efficient mortars that maximize indoor air quality.

    • WP 3 (M7-M18): Multi-scale research work and data collection- IAQ evolution and evaluation at a lab scale and real prototype scale.

    • WP 4 (M7-M18): Analysis - Processing of the Information - it includes overall analyses and evaluation of all indoor environmental quality related data monitoring.

    • WP 5 (M1-M18): Dissemination of the Results - that includes the strategy for dissemination towards end-users and stakeholders engagement.

    INDEEd is a research-based initiative which includes several diffusion actions. The strategy is to disseminate information and project results to the stakeholders for the specific impact areas as well as target groups international wide in order to make them aware of the results achieved. This will guarantee the involvement of recognized competences worldwide leading to a new research field regarding how earth mortars contribute for the improvement of indoor air quality in public spaces.

     

     

  • LAB4MAT

    AVISO Nº LISBOA-74-2018-01 - Infraestruturas Educativas para o Ensino Superior: Equipamentos Domínio do Capital Humano

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: LISBOA-74-2018-01

    Designação da Operação: LAB4MAT

    Código Universal: LISBOA-07-5674-FEDER-000026

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 25-05-2018

    Período de Execução previsto: 11-03-2016 e 30-09-2018

    Investimento Global: 33.539,64€

    Financiamento: 16.769,82€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (50%)

    Área Científica Principal: Educação – Matemática

    Investigadora Responsável: Professora Doutora Filipa Almeida (ISEL – ADM)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    A candidatura Lab4Mat propõe a aquisição de equipamento para a criação de um laboratório informático com recursos computacionais adequados ao ensino e desenvolvimento de métodos matemáticos avançados, o qual irá reforçar as capacidades do ISEL no ensino da sua nova oferta formativa, a licenciatura em Matemática Aplicada à Tecnologia e à Empresa (LMATE), enquadrando-se assim na prioridade de investimento "74. Equipamentos do ensino superior" prevista no Aviso de Concurso. Este novo ciclo de estudos foi construído em sintonia com o mercado de trabalho e funciona em contínua colaboração com este, com o intuito de formar profissionais capazes de responder aos seus desafios. Conta com um estágio profissional como parte integrante do seu plano curricular, por forma a assegurar uma efetiva articulação entre teoria e prática e a favorecer a integração precoce e bem-sucedida dos seus graduados no mercado de trabalho. Entre as 15 atuais entidades parceiras da LMATE incluem-se a A-To-Be (antiga Brisa Inovação), a EDP, a Galp Energia, a Infraestruturas de Portugal e a REN. Parte fundamental da formação dos alunos da LMATE reside nos ramos de análise de dados, análise numérica, otimização, modelação e simulação, todos eles fortemente dependentes do devido recurso a meios informáticos apropriados. Atualmente, o ISEL não dispõe de tais meios e é esta lacuna que a operação Lab4Mat pretende colmatar. Adicionalmente, este projeto visa apoiar os seus docentes nas suas atividades de investigação e desenvolvimento e projetos de consultoria, estando assim duplamente alinhada com as necessidades do mercado de trabalho.

     

     

  • PEFPPlateletValue - Campos eléctricos pulsados para valorização de plaquetas sem valor terapêutico num produto com elevado valor biomédico

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: PEFPPlateletValue - Campos elétricos pulsados para valorização de plaquetas sem valor terapêutico num produto com elevado valor biomédico

    Código Universal: PTDC/BTM-ORG/32187/2017

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica (IBET), Instituto Português do Sangue e da Transplantação, I.P., Energypulse Systems, Lda.

    Data de Decisão: 2018-07-18

    Período de Execução previsto: 2018-09-01 e 2021-08-31

    Investimento Global: 245.578,37€

    Montante Elegível: 225.703,38€

    Financiamento/Incentivo: 225.703,38€

    Entidade(s) Financiadora(s): OE/FCT (100%)

    Área Científica Principal: Engenharia Eletrotécnica de Energia e Automação

    Investigadora Responsável: Professor Doutor Luís Manuel dos Santos Redondo (ISEL – ADEEEA)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    Os centros de sangue procuram diversificar as suas atividades através da conversão de produtos sem fim terapêutico em soluções biomédicas com elevado potencial, reduzindo resíduos e aplicando práticas GMP. O objetivo deste estudo passa pela proposta de um novo método para a produção de componentes derivados do sangue com fim não transfusional, valorizando material biológico, plaquetas sem uso terapêutico, que seria descartado.

    O uso de derivados plaquetários sem uso terapêutico é uma estratégia possível para a diversificação dos bancos de sangue na área das Terapias celulares e Medicina Regenerativa. A função das plaquetas in vivo é focada na preservação da integridade vascular. As plaquetas armazenam uma elevada concentração de fatores bioativos, que são libertados aquando da ligação de agonistas nos recetores membranares plaquetários. Este concentrado proteico é constituído por fatores envolvidos em regeneração de tecidos, e proliferação e diferenciação de células estaminais.

    A libertação de proteínas aquando da ativação das plaquetas é normalmente estimulada pela trombina, cálcio ou ciclos de congelamento e descongelamento, que inevitavelmente levam à lise descontrolada das plaquetas e à libertação das proteínas intracelulares para o sobrenadante, conduzindo à geração de um concentrado proteico não definido. Nós propomos uma tecnologia alternativa, campos elétricos pulsados, PEF, para ativação controlada das plaquetas, que oferece a possibilidade de libertação seletiva de proteínas endógenas para produção de concentrados proteicos diferenciados com composições e concentrações mais definidas.

    A aplicação atual de PEF em sistemas biológicos (e.g. indústria alimentar e medicina) é uma técnica conhecida por permitir a permeabilização transiente ou permanente da membrana celular, em que o tamanho dos poros é controlado pelos parâmetros de PEF (e.g. amplitude do campo, energia e tempo de aplicação), permitindo um controlo sobre o conteúdo intracelular disponibilizado. Os nossos estudos preliminares já demonstraram que a aplicação de PEF ativa as plaquetas, induzindo alterações morfológicas e a libertação de proteínas intracelulares. Para além disso, esta estimulação elétrica estimula a libertação de fatores bioativos a níveis semelhantes comparativamente com a ativação por ação da trombina.

    Ao longo do projeto iremos explorar como variações dos parâmetros dos impulsos elétricos podem induzir alterações no processo de ativação, concentrado proteico e propriedades das plaquetas. Iremos de seguida utilizar os diferentes concentrados proteicos gerados para desenvolver novos suplementos de origem humana para expansão e diferenciação de células estaminais e ainda para gerar novas formulações de biomateriais para aplicação em estratégias de medicina regenerativa. Prevemos que a nossa estratégia irá contribuir para o desenvolvimento de novos produtos biológicos derivados de plaquetas com elevado potencial terapêutico e comercial.

     

     

  • SIGHT - Constrangimentos Sísmicos e Geoquímicos do hotspot da Madeira

     

     

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: SIGHT - Constrangimentos Sísmicos e Geoquímicos do hotspot da Madeira

    Código Universal: PTDC/CTA-GEF/30264/2017

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: FCIÊNCIAS.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências

    Data de Decisão: 2018-07-18

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 239.702,68€

    Montante Elegível: 238.702,68€

    Financiamento/Incentivo: 238.702,68€

    Entidade(s) Financiadora(s): OE/FCT (100%)

    Área Científica Principal: Física

    Investigadora Responsável: Professora Doutora Maria da Graça Medeiros Silveira (ISEL – ADF)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    As ilhas oceânicas, de origem vulcânica, resultam de magmatismo intraplaca geralmente atribuído à transferência de calor e massa do manto profundo para a superfície da Terra por plumas mantélicas. Contudo, o papel das plumas no vulcanismo do tipo hotspot é ainda controverso, particularmente junto a margens continentais como sucede no Atlântico NE. O projeto pretende obter uma imagem sísmica da estrutura subjacente à Madeira, da crosta superficial à zona de transição do manto, e detalhar a geoquímica dos magmas da Madeira, para melhor caracterizar os processos geodinâmicos envolvidos na sua génese. Contribuirá também para constranger sismicamente a estrutura da região mais vasta que se estende da Madeira/Canárias ao Atlas-Gibraltar, e ainda para uma avaliação do potencial geotérmico da Madeira, um importante subproduto com implicação social mais direta.

    Para obter estes objetivos pretende-se:

    1) Efetuar a análise sísmica detalhada da crosta e manto subjacentes à região da Madeira, para constranger modelos geodinâmicos e explicar as interações pluma-litosfera-manto;

    2) Realizar estudos geoquímicos, com análise de isótopos de gases nobres, para testar o se o papel de plumas mantélicas enraizadas no manto inferior é o fator dominante no desenvolvimento deste hotspot.

    O projeto utilizará uma aproximação combinando sismologia e geoquímica através de: (i) Funções recetoras (RF) para mapear as descontinuidades internas da Terra, incluindo a sua profundidade, espessura e contraste de velocidade das ondas cisalhantes; (ii) tomografia por ruído ambiental e H/V para obter a estrutura do manto superior; (iii) análise da partição SKS para investigar o fluxo mantélico; e (iv) análise de gases nobres (He e Ne) para investigar a influência da pluma mantélica na génese do vulcanismo da Madeira e a interação pluma/litosfera.

    O projeto produzirá um modelo 3D integrado, fornecendo uma imagem mais clara do sistema do hotspot da Madeira, contribuindo para responder a importantes questões científicas tais como:

    . Será o vulcanismo da Madeira alimentado por uma pluma mantélica?

    . A Madeira e as vizinhas Canárias terão uma origem comum ou distinta?

    . Será possível contribuir para melhor constranger o corredor litosférico entre as Canárias e a região do Atlas- Gibraltar?

    Para responder a estas questões o projeto usará o manancial de dados sísmicos de banda larga de alta qualidade já existente, obtidos por estações permanentes e redes temporárias instalados na região ao longo de mais de 20 anos. O aumento recente de observações sísmicas na região, juntamente com as ferramentas de processamento de funções recetoras recentemente desenvolvidas para bases de dados de grande dimensão, e a análise dos primeiros dados de isótopos de He e Ne dos basaltos da Madeira, fazem do SIGHT um projeto oportuno, dirigido à obtenção de uma perspetiva mais robusta sobre a origem deste hotspot e da estrutura subjacente ao arquipélago da Madeira e áreas envolventes.

     

  • PhotoAKI: Biosensor Fotonico para o diagnóstico precoce da insuficiência renal aguda

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2016 (Projetos de IC&DT - Copromoção)

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: PhotoAKI: Biosensor Fotonico para o diagnóstico precoce da insuficiência renal aguda

    Código Universal: LISBOA-01-0145-FEDER-031311

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Entidades Parceiras: Universidade Nova de Lisboa; UNINOVA – Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias, IST-ID – Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento

    Data de Decisão: 2018-07-10

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 245.697,31€

    Montante Elegível: 239.575,87€

    Financiamento/Incentivo: 95.830,35€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER/POR LISBOA (40%)/FCT (60%)

     

    Área Científica Principal: Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e de Computadores

    Investigadora Responsável: Professor Doutor Alessandro Fantoni (ISEL – ADEETC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O objetivo do projeto PhotoAKI é o desenvolvimento e caraterização de um sensor fotónico descartável para diagnóstico rápido de Insuficiência Renal Aguda (AKI) baseado na deteção de biomarcadores para ser usado no local de atendimento do doente. A concretização deste objetivo terá um profundo impacto na forma como o tratamento e a gestão dos doentes é realizada. Associado a um episódio de AKI existe um risco significativo de progressão para doença renal crónica e de mortalidade. Apesar dos progressos no diagnóstico a taxa de mortalidade causada pela AKI continua inaceitavelmente alta. O diagnóstico precoce é complicado pela dificuldade em encontrar biomarcadores de disfunção renal. A lipocalina associada à gelatinase neutrofílica (Ngal) é um dos casos de sucesso na deteção precoce de AKI.

    No projeto PhotoAKI pretende-se desenvolver um método de baixo custo para o diagnóstico e monitorização da doença, baseado numa análise quantitativa no NGAL que seja rápida e label-free com um sensor fotónico baseado em tecnologia de silício amorfo.

    O sensor tira partido do efeito de ressonância de plasmões de superfície (SPR) que é possível gerar e regular combinando a-Si:H com interfaces metálicos, nanopartículas de metal e multicamadas de grafeno. A estrutura do sensor é baseada num guia de onda de a-SiC:H com uma superfície de alumínio capaz de produzir efeitos de SPR no visível (vermelho). A superfície do metal é funcionalizada com anticorpos para Ngal. O acoplamento entre o modo de propagação no guia e o plasmão de superfície gerado na interface semicondutor-metal gera uma modulação da intensidade da luz guiada que é dependente da concentração de Ngal. A intensidade de luz é medida com um fotodetetor de película fina baseado em a-Si:H. O guia de onda, o acoplador de SPR e o fotodetetor serão integrados num único sistema de forma a tornar o sensor compacto.

    Como segunda linha de trabalho, propomos o desenvolvimento de um sensor baseado no plasmão de superfície localizado (LSPR) em nanoparticulas incorporadas em silício amorfo.

    Depois da funcionalização com anticorpos seletivos para Ngal a atenuação da luz (devido à dispersão e absorção) é controlada por ligeiras alterações no índice de refração induzidas pela variação da concentração de Ngal. A integração de um fotodetetor de a-Si:H permite a quantificação do Ngal presente na superfície do sensor. Mesmo que menos eficiente, esta segunda configuração permite reduzir os custos de produção. Do ponto de vista da realização de um dipositivo descartável é fundamental a realização das duas estruturas e a comparação do seu desempenho e custos associados.

  • LABIT - Laboratório de Informática e Telecomunicações

    Cofinanciado por:

                          

    Infraestruturas Educativas para o Ensino Superior: Equipamentos - Domínio do Capital Humano

    AVISO Nº LISBOA-74-2017-08

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: LISBOA-74-2018-01

    Designação da Operação: LabIT - Laboratório de Informática e Telecomunicações

    Código Universal: LISBOA-07-5674-FEDER-000024

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 25-05-2018

    Período de Execução previsto: 08-04-2016 e 30-09-2018

    Investimento Global: 45.904,94€

    Financiamento: 22.952,47€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (50%)

    Área Científica Principal: Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e Computadores

    Investigadora Responsável: Professor Doutor Paulo Marques (ISEL – ADEETC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    A operação LabIT tem por objetivo colocar ao dispor do novo ciclo de estudos LEIRT um laboratório que permita expor os alunos aos problemas e ao desenvolvimento de soluções de última geração nas áreas associadas à computação na nuvem, redes de computadores e dos sistemas de telecomunicações definidos por software.

    A convergência com o investimento em programas do ensino superior criados à luz das necessidades de mercado, demonstra que o ISEL tem a preocupação constante de adaptação das suas ofertas formativas às exigências do mercado de trabalho, à empregabilidade dos seus diplomados e às necessidades de formação ao longo da vida dos profissionais.

    A LEIRT é um curso inovador conferente do grau de licenciado na área da Informática, Redes e Telecomunicações. A CAE da A3ES recomendou que se criasse um laboratório específico para o novo ciclo de estudos. Nessa senda, o LabIT colocará ao dispor dos alunos da LEIRT equipamentos modernos que lhes permitirão a aquisição de experiência prática ao nível das necessidades atuais do mercado de trabalho na área da computação na nuvem, sistemas de telecomunicações e de redes de computadores.

 

ISEL Participante

  • 5G-MOBIX - 5G for cooperative & connected automated MOBIility on X-border corridors

    EUROPEAN COMMISSION - Directorate-General Communications Networks, Content and Technology

    Projeto: 825496

    Designação da Operação: 5G-MOBIX  - 5G for cooperative & connected automated MOBIility on X-border corridors

    Código Universal: H2020-ICT-2018-2/ TOPIC - ICT-18-2018 - 5G for cooperative, connected and automated mobility (CCAM)

    Entidade Beneficiária: European Road Transport Telematicsimplementation Coordination Organisation - Intelligent Transport Systems & Services Europe

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) e outras 56 entidades

    Período de Execução: 2018-11-01 a 2021-10-31

    Investimento Global: 26.711.677,75€

    Financiamento: 21.410.205,15€/ ISEL: 283.495,00€

    Entidade Financiadora: Horizonte 2020

    Área Científica Principal: Engenharia Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

    Investigador Responsável (ISEL): Professor Doutor António João Nunes Serrador (ADEETC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    5G-MOBIX aims at executing CCAM trials along x-border corridors using 5G core technological innovations to qualify the 5G infrastructure and evaluate its benefits in the CCAM context as well as defining deployment scenarios and identifying and responding to standardisation and spectrum gaps.

    5G-MOBIX will first define the critical scenarios needing advanced connectivity provided by 5G, and the required features to enable those advanced CCAM use cases. The matching between the advanced CCAM use cases and the expected benefit of 5G will be tested during trials on 5G corridors in different EU countries as well as China and Korea.

    Those trials will allow running evaluation and impact assessments and defining also business impacts and cost/benefit analysis. As a result of these evaluations and also internation consultations with the public and industry stakeholders, 5G-MOBIX will propose views for new business opportunity for the 5G enabled CCAM and recommendations and options for the deployment.

    Also the 5G-MOBIX finding in term of technical requirements and operational conditions will allow to actively contribute to the standardisation and spectrum allocation activities.

    5G-MOBIX will evaluate several CCAM use cases, advanced thanks to 5G next generation of Mobile Networks.

    Among the possible scenarios to be evaluated with the 5G technologies, 5G-MOBIX has raised the potential benefit of 5G with low reliable latency communication, enhanced mobile broadband, massive machine type communication and network slicing.

    Several automated mobility use cases are potential candidates to benefit and even more be enabled by the advanced features and performance of the 5G technologies, as for instance, but limited to: cooperative overtake, highway lane merging, truck platooning, valet parking, environment driving, road user detection, vehicle remote control, see through, HD map update, media & entertainment.

    Hiperligações:

    https://cordis.europa.eu/project/rcn/219128/factsheet/en

  • ATLAS – Sistema avançado do aeromagnético tri-axial

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: ATLAS – Sistema avançado do aeromagnético tri-axial

    Código Universal: POCI-01-0145-FEDER-031272

    Entidade Beneficiária: Universidade da Beira Interior

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL); Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P.

    Data de Decisão: 2018-07-18

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 238.767,19€

    Montante Elegível: 238.764,02€

    Financiamento/Incentivo: 238.764,02€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (69,32%);OE/FCT (30,68%)

    Área Científica Principal: Física

    Investigador Responsável do Projeto: Professor Doutor Machiel Simon Bos

    Investigador Responsável do Projeto no ISEL: Professor Doutor Mário Augusto de Andrade Moreira (ADF)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O campo magnético da Terra apresenta pequenas variações espaciais quer em magnitude quer em orientação. Estas variações podem ser utilizadas na procura de depósitos minerais, em estudos tectónicos e vulcânicos e levantamentos arqueológicos, como exemplos. Os magnetómetros podem ser usados em veículos aéreos tendo desta forma a vantagem de permitir observar áreas de difícil acesso por terra sendo por isso uma solução economicamente mais viável. De modo a detetar as variações espaciais numa escala horizontal entre os 10-100 metros na direção horizontal, é necessário que as observações aéreas sejam efetuadas perto da superfície. Nos últimos anos, a tecnologia de 'drones' tem tido uma enorme evolução, permitindo hoje maior capacidade de carga útil disponível e maior autonomia de voo. Isso contribuiu para o início da utilização de “drones” em levantamentos geomagnéticos. No entanto, apesar do campo ser vetorial, habitualmente apenas é medida a magnitude e não as suas componentes. Para se conhecerem as componentes escalares do campo magnético da Terra, a orientação do magnetómetro tem de ser conhecida com precisão. Um objetivo principal deste projeto é o desenvolvimento de um sistema que permita efetuar leituras do campo magnético através do vetor tridimensional do campo magnético e em simultâneo utilizar um drone. A orientação será obtida integrando dados adquiridos com uma Unidade de Medição Inercial e observações GNSS. A partir destas observações podemos calcular as posições e orientações com maior precisão usando um filtro de Kalman que foi desenvolvido para levantamentos aéreos de gravidade, e já testado em aviões e helicópteros, mas que precisa de ser adaptado para utilização em drones, já que estes possuem diferentes dinâmicas de voo. O sistema desenvolvido será testado e aplicado em três áreas de estudo. (1) na zona Centro - Oeste para determinação dos limites dos depósitos de sal existentes nestas áreas em colaboração com a empresa CUF, (2) em Monchique para mapeamento do campo magnético anómalo da estrutura do Complexo Alcalino de Monchique e (3) na estrutura vulcânica do Fogo (Cabo Verde) em particular na análise das descontinuidades laterais reveladas pelos contrastes na magnetização e suscetibilidade magnética.

  • UHPGRADE - Nova geração de compósitos cimentícios de ultra-elevado desempenho para a reabilitação e reforço de estruturas

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: UHPGRADE - Nova geração de compósitos cimentícios de ultraelevado desempenho para a reabilitação e reforço de estruturas

    Código Universal: POCI-01-0145-FEDER-031777

    Entidade Beneficiária: Universidade do Porto

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 2018-07-18

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 227.470,94€

    Montante Elegível: 227.470,94€

    Financiamento/Incentivo: 225.770,87€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (76,65%);OE/FCT (23,35%)

     

    Área Científica Principal: Engenharia Civil

    Investigador Responsável do Projeto: Professor Doutor Mário Jorge Seixas Pimentel

    Investigadora Responsável do Projeto no ISEL: Professora Doutora Carla Maria Duarte da Silva e Costa (ADEC)

     

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados (PT/ENG): 

    Objetivos

    1 Novo UHPFRC mais eco eficiente e incorporando E-cat como agente de cura interna

    2 – Modelo à meso-escala para explicar o comportamento anisotrópico à tração do UHPFRC

    3 - Método não-destrutivo para a avaliação da dosagem e orientação das fibras em camadas finas de UHPFRC

    4 – Reforço de vigas e lajes de betão arado com camadas de UHFRC.

     

    Atividades

    T1 – Atualização do estado da arte e planeamento das campanhas experimentais;

    T2 – Desenvolvimento do método de ensaio não destrutivo;

    T3 – Desenvolvimento de novas misturas de UHPFRC incorporando E-cat;

    T4 – Caracterização experimental dos efeitos da dosagem e orientação das fibras no comportamento à tração e nas propriedades de transporte do UHPFRC.

    T5 – Modelo á meso-escala do comportamento à tração do UHPFRC

    T6 – Ensaios estruturais em vigas e lajes reforçadas com UHPFRC

    T7 – Gestão, documentação e disseminação.

     

    Resultados esperados/atingidos

    1 – Novo UHPFRC

    Estado: em curso. A composição foi desenvolvida e otimizada, estando atualmente em curso a caracterização das suas propriedades mecânicas e de durabilidade.

    2 – Modelo à meso-escala para o comportamento à tração

    Estado: em curso. O modelo foi desenvolvido e validado. Atualmente está a ser estendido para incorporar a influência das armaduras.

    3 – Método não destrutivo para a avaliar a dosagem e orientação das fibras em camadas finas de UHPFRC

    Estado: em curso. O método está atualmente em fase de validação.

    4 – Reforço de vigas e lajes em betão armado com uma camada de UHPFRC.

    Estado: em curso. Uma primeira campanha experimental foi efetuada para estudar o comportamento ao corte de elementos de reforçados

     

    Objectives

    1 – Eco-efficient UHPFRC incorporating E-cat as an internal curing agent;

    2 – Meso-scale model for the anisotropic tensile response of the material;

    3 – Non-destructive testing method for assessing the fibre content and orientation in the hardened UHPFRC layers

    4 – Strengthening of RC beams and slabs with a UHPFRC layer: experimental tests and design models.

     

    Activities

    T1 – State of the art update and detailed design of the experimental campaign

    T2 – Development of the magnetic probe for NDT assessment of fibre content and orientation

    T3 – Development of new UHPFRC mixes incorporating Ecat

    T4 – Experimental characterization of the fibre content and orientation effects on the tensile behaviour and transport properties of UHPFRC

    T5 – Meso-scale modelling of the anisotropic tensile behaviour of UHPFRC

    T6 – Structural tests and validation

    T7 – Management, documentation and dissemination

     

    Expected/achieved results

    1 – New and eco-efficient UHPFRC mix.

    Status: ongoing. The new mix is developed and is currently undergoing a complete mechanical characterization.

    2 – Meso-scale model for the anisotropic tensile response.

    Status: achieved. The model has been developed and validated. This objective is being extended with the aim of including the effect of continuous steel bars embedded in the UHPFRC.

    3 – NDT method for assessing the fibre content and orientation in thin UHPFRC layers.

    Status ongoing: The method is currently under testing and validation.

    4 – Strengthening of RC beams and slabs with UHPFRC layers

    Status: ongoing. A first set of laboratory tests has been performed on beams for studying the flexural-shear failure mode.

  • AUTOMOTIVE - Detecção automática multimodal de sonolência para veículos inteligentes

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: AUTOMOTIVE - Deteção automática multimodal de sonolência para veículos inteligentes

    Código Universal: POCI-01-0145-FEDER-030707

    Entidade Beneficiária: INESC TEC - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL); COFAC – Cooperativa de Animação e Formação Cultural, CRL; Cardioid- Technologies Lda.

    Data de Decisão: 2018-07-18

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 240.016,48€

    Montante Elegível: 238.785,98€

    Financiamento/Incentivo: 238.478,48€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (68,16%);OE/FCT (31,71%)

     

    Área Científica Principal: Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e de Computadores

    Investigadora Responsável do Projeto: Professora Doutora Ana Maria Silva Rebelo

    Investigador Responsável do Projeto no ISEL: Professor Doutor Pedro Mendes Jorge (ADEETC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    A invenção do automóvel transformou o modo como as pessoas vivem, trabalham e interagem com a sociedade. Hoje em dia, com a possibilidade de integração de novas aplicações em veículos, uma série de novas exigências são colocadas durante o processo da sua criação e teste. O impacto social associado às novas tendências no ramo automóvel estende-se a múltiplas áreas, desde segurança, comércio, energia a gestão de tráfego de indivíduos. De acordo com dados estatísticos da Organização Mundial de Saúde, os acidentes de viação são a causa de morte prioritária na faixa etária dos 15 aos 29 anos, com 1.25 milhões de mortes a nível mundial reportadas anualmente. Uma porção considerável deste valor encontra-se ligada à condução sonolenta, numa tendência que se tem mantido continuamente elevada ao longo das últimas décadas. Numa tentativa de mitigar esta tendência, explora-se a condução autónoma. Contudo, esta tecnologia ainda não está pronta para lidar com todas as condições de condução e precisa do condutor em várias situações. A próxima geração de interface homem-máquina deve funcionar de um modo transparente e cooperativo onde carro, ambiente e motorista agem como agentes.

    Sistemas de deteção de fadiga têm vindo a ser integrados no processo de design automóvel. Este passo encontrasse limitado pela observação de que cada condutor apresenta um conjunto distinto de manifestações fisiológicas e comportamentais relacionadas com fadiga, tornando não trivial o processo da sua quantificação objetiva.

    Um possível contrabalanço a esta limitação passa pelo conhecimento a priori da identidade do condutor. Hoje em dia, a personalização de configurações de acordo com a essa identidade encontra-se já relativamente estandardizada na indústria automóvel. Apesar deste processo de identificação ser realizado com recurso a objetos pessoais, como as chaves do veículo ou conexão a smartphones, o uso de reconhecimento biométrico como uma alternativa mais robusta e fidedigna tem sido apenas limitado por problemas de usabilidade, ao nível da sua integração ergonómica no processo natural de condução.

    No âmbito do presente projeto, é proposto um estudo subordinado ao uso de técnicas de processamento de sinal e aprendizagem computacional para a deteção personalizada de fadiga em veículos inteligentes. Utilizando um simulador de fadiga baseado no motor de jogos Unity3D, o acesso a quantidades consideráveis de dados artificiais servirá de base para o desenvolvimento de algoritmos de deteção de fadiga, num processo coadjuvado pela identificação biométrica do condutor, permitindo, desta forma, uma monitorização personalizada. De modo semelhante, a escassez de dados reais, e a resultante disparidade relativamente aos seus análogos obtidos em ambientes simulados, motivam também a necessidade de investigação ao nível de alguns tópicos relevantes em aprendizagem computacional, como classificação fracamente supervisionada e transferência de conhecimento.

     

     

  • To-SEAlert - Galgamento e inundação em zonas costeiras e portuárias: Ferramentas para um sistema de previsão e alerta, planeamento de emergência e de gestão do risco

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

     

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: To-SEAlert - Galgamento e inundação em zonas costeiras e portuárias: Ferramentas para um sistema de previsão e alerta, planeamento de emergência e de gestão do risco,

    Código Universal: PTDC/EAM-OCE/31207/2017

    Entidade Beneficiária: Laboratório Nacional de Engenharia Civil, I.P.

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), FCIÊNCIAS.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências, NOVA.ID.FCT – Associação para a Inovação e Desenvolvimento da FCT

    Data de Decisão: 2018-03-23

    Período de Execução previsto: 2018-10-04 e 2021-10-03

    Investimento Global: 236.928,58€

    Montante Elegível: 236.928,58€

    Financiamento/Incentivo: 236.928,58€

    Entidade(s) Financiadora(s): OE/FCT (100,00%)

     

    Área Científica Principal: Engenharia Civil

    Investigadora Responsável do Projeto: DoutoraConceição Juana Espinosa Morais Fortes

    Investigador Responsável do Projeto/ISEL: Professor Doutor João Alfredo Ferreira dos Santos (ADEC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    A costa portuguesa está diretamente exposta à ação das ondas do Oceano Atlântico. São frequentes as tempestades com grande energia, que põem em perigo populações e infraestruturas costeiras com consequências económicas e ambientais sérias. Por essa razão é fundamental dotar as autoridades de ferramentas para a gestão dos perigos e riscos associados a estes fenómenos.

    O objetivo do projeto é o desenvolvimento, implementação, e validação de um conjunto de ferramentas e metodologias num sistema WebGIS, To-Sealert, para ajudar as autoridades responsáveis na monitorização, prevenção e gestão de situações de emergência associadas ao galgamento e inundação provocados pela agitação marítima em zonas costeiras e portuárias. É também uma ferramenta de gestão a longo prazo de portos e zonas costeiras que apoiará os decisores (Proteção Civil, Autoridades Portuárias), acrescentando valor e potenciais benefícios a essas áreas.

    A característica principal deste sistema é o seu enfoque no galgamento e inundação devida à agitação marítima. Embora sejam vários os sistemas de previsão e alerta direcionados para a zona costeira, estes lidam apenas com a inundação devida a níveis de maré elevados e a sobrelevação do nível do mar. Há uma grande lacuna de sistemas direcionados para portos e zonas costeiras onde o galgamento e inundação são devidos às ondas marítimas.

    O novo sistema, baseado num sistema existente desenvolvido pela equipa, o sistema HIDRALERTA (aurora.lnec.pt), inclui ferramentas/metodologias de modo a ser mais eficiente, fiável e robusto. Estas ferramentas incluem o uso de imagens satélite e de vídeo, da modelação numérica e física, métodos quantitativos e probabilísticos para a avaliação do risco e planeamento de emergência de modo a melhorar a eficiência e a confiança no sistema.

    Os casos de teste do sistema são a Costa da Caparica e porto da Ericeira, locais de ocorrência de galgamentos e inundações com consequências gravosas para as infraestruturas, bens ou populações.

    As tarefas são:

    T1 - Uso de imagens de satélite para a caracterização de ondas e áreas inundadas;

    T2 - Integração de sistemas de vídeo-monitorização, para caraterização de ondas, galgamentos e áreas inundadas;

    T3 - Uso de modelos físicos, para validação dos modelos numéricos;

    T4 - Uso dos modelos numéricos para a simulação do galgamento e da inundação;

    T5 - Implementação de metodologias de avaliação quantitativa das consequências e do risco e criação e ativação de planos de emergência;

    T6 - Uso de uma plataforma WebGIS para garantir a interatividade do utilizador com o sistema;

    T7- Casos de teste.

    A inovação do sistema To-SEAlert resulta da acoplagem, interligação e validação das metodologias acima referidas, utilização dos mais avançados modelos numéricos de galgamento e inundação, novos métodos para validar/calibrar a simulação dos galgamentos (e.g. deteção remota e vídeo), novo módulo de planeamento de emergência e avaliação do risco.

     

     

     

  • BSafe4Sea - Controlo da Segurança de Quebra-mares através da Análise de um Sistema de Previsão e Apoio à Decisão

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: BSafe4Sea - Controlo da Segurança de Quebra-mares através da Análise de um Sistema de Previsão e Apoio à Decisão

    Código Universal: PTDC/ECI-EGC/31090/2017

    Entidade Beneficiária: Laboratório Nacional de Engenharia Civil, I.P.

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), FCIÊNCIAS.ID – Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências

    Data de Decisão: 2018-03-23

    Período de Execução previsto: 2018-10-04 e 2021-10-03

    Investimento Global: 239.892,81€

    Montante Elegível: 239.892,81€

    Financiamento/Incentivo: 239.892,81€

    Entidade(s) Financiadora(s): OE/FCT (100,00%)

    Área Científica Principal: Engenharia Civil

    Investigadora Responsável do Projeto: Doutora Maria Teresa Leal Gonsalves Veloso dos Reis

    Investigador Responsável do Projeto/ISEL: Professor Doutor João Alfredo Ferreira dos Santos (ADEC)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O projeto BSafe4Sea visa o desenvolvimento, aplicação e teste de metodologias de previsão do comportamento estrutural de quebra-mares de talude (QMT) que serão a base de um sistema inovador de apoio à decisão para o planeamento e priorização de trabalhos de manutenção e reparação, aumentando, assim, a segurança, funcionalidade e resiliência dos QMT.

    O investimento em infraestruturas portuárias é prioritário nos planos estratégicos nacionais, que visam essencialmente intervenções de requalificação. O desenvolvimento de um sistema deste tipo é, assim, atual e premente, dadas as condições ambientais extremas a que os QMT estão sujeitos, incluindo as decorrentes de alterações climáticas. Estas obras, em muitos portos nacionais e estrangeiros, são cruciais para as modernas redes de transporte de mercadorias e passageiros, tendo grande relevância socioeconómica. A sua conservação em bom estado, através da adoção de medidas mitigadoras atempadas em resultado de alertas precoces, reduzirá custos de manutenção e perdas económicas por interrupção de atividades portuárias.

    O novo sistema baseia-se na utilização de fotografias aéreas obtidas com veículos aéreos não tripulados (VANT), de vídeo e de posicionamento via satélite (GNSS), para identificar alterações no manto e superestrutura dos QMT. Analisa-se a aplicabilidade, tanto no protótipo, como em modelo físico, de diferentes técnicas recentemente desenvolvidas para determinar a combinação mais eficaz e económica para analisar o estado dos QMT.

    O projeto contribui ainda para o conhecimento do comportamento hidráulico-estrutural de QMT, incluindo em cenários de alterações climáticas, tendo por base a comparação entre medições em protótipo e resultados de modelos físicos (2D/3D) e numéricos (RANS). Tal, permite o desenvolvimento e teste de novos modelos empíricos (e a comparação com existentes) de previsão: da erosão em mantos com blocos artificiais de betão (os atualmente mais utilizados em Portugal); e das forças induzidas pelas ondas na superestrutura. Estes modelos serão implementados no novo sistema de previsão do comportamento de QMT e de apoio à decisão. Os casos de teste do sistema serão o QMT. Este do porto de Sines e o QMT Norte do porto de Peniche, que possuem diferentes tipos de blocos do manto e superestruturas.

    Foi reunida uma equipa multidisciplinar e internacional, com competências em 5 áreas:

    - monitorização de obras de engenharia;

    - utilização de fotogrametria e técnicas de vídeo;

    - controlo da segurança de QMT com base em metodologias clássicas (inspeções visuais e comparação com modelos físicos e numéricos);

    - análise de situações de colapso de QMT;

    - desenvolvimento de sistemas de alerta.

    A estreita colaboração com as administrações dos portos de Sines e Peniche é também essencial para garantir o sucesso dos resultados do projeto junto de end-users.

  • MULTIFUN - Síntese avançada de compósitos multifuncionais do tipo núcleo-coroa e as suas aplicações

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT) 

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: MULTIFUN - Síntese avançada de compósitos multifuncionais do tipo núcleo-coroa e as suas aplicações

    Código Universal: PTDC/QUI-QIN/29778/2017

    Entidade Beneficiária: IST-ID – Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 2018-06-29

    Período de Execução previsto: 2018-10-01 e 2021-09-30

    Investimento Global: 233.097,71€

    Montante Elegível: 233.097,71€

    Financiamento/Incentivo: 239.891,02€

    Entidade(s) Financiadora(s): OE/FCT (100,00%)

    Área Científica Principal: Engenharia Química

    Investigadora Responsável do Projeto/ISEL: Professora Doutora Elisabete Alegria (ADEQ)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    The Project is devoted to cost-effective and scalable preparation of multifunctional core-shell composite materials and some of their possible applications. Core-shell particles of micro- and nanoscale feature different chemical compositions on the surface and in the core region and exhibit improved properties as compared to their single-component counterparts, e.g. increased stability, unique magnetic, catalytic and optical properties. Traditional wet approaches to preparation of the core-shell particles will be uplifted to a new level, while dry mechanochemical methods are supposed to be the main point of interest and development. Viability of the prepared multifunctional dispersed materials will be tested in catalytic multistage one-pot reactions, smart corrosion protection, dynamic catalysis (induced activation of the catalytic particles with electromagnetic waves of different frequencies) and easy catalyst recycling. For all the above applications, the combination of several functions in one material is essential.

    The Project has interdisciplinary character and is proposed to be a center of gravity, which combines experiences of different levels (from students to advanced research and academic stuff) and from various branches of Chemistry (material, synthetic, physical, photo chemistries and catalysis). As result, the Project can serve as a base for knowledge and technology transfer, skills exchange and dissemination of scientific culture. Many of the expected results concern important industrial processes, while synthetic procedures are intendent to be easily scaled up, thus providing a low threshold for commercialization.

  • Foam4Ener - Multifunctional cobalt oxide nanofoams: novel electrode materials for supercapacitors and electrocatalytic oxygen reactions

    SAICT – SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

    AVISO N.º 02/SAICT/2017 (Projetos de IC&DT)

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: SAICT-45-2017-02

    Designação da Operação: Foam4Ener - Multifunctional cobalt oxide nanofoams: novel electrode materials for supercapacitors and electrocatalytic oxygen reactions

    Código Universal: LISBOA-01-0145-FEDER-028299

    Entidade Beneficiária: IST-ID – Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento

    Entidades Parceiras: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL);REQUIMTE – Rede de Química e de Tecnologia – Associação

    Data de Decisão: 2018-05-03

    Período de Execução previsto: 2018-08-10 e 2021-08-09

    Investimento Global: 239.891,02€

    Montante Elegível: 239.891,02€

    Financiamento/Incentivo: 239.891,02€

    Entidade(s) Financiadora(s): FEDER (59,80%); OE/FCT (40,20%)

    Área Científica Principal: Engenharia Mecânica

    Investigadora Responsável do Projeto: Professora Doutora Maria de Fátima Grilo da Costa Montemor

    Investigadora Responsável do ISEL: Professora Doutora Teresa Moura e Silva (ADEM)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O armazenamento de energia por via eletroquímica é uma das áreas em que os novos materiais funcionais são chave para o sucesso. O projeto visa desenvolver novos materiais de elétrodo baseados em nanoespumas porosas de cobalto produzidas por eletrodeposição e sua funcionalização com derivados do grafeno e polioxometalatos para resposta otimizada aos requisitos das aplicações. Com esta estratégia pretende-se definir a área superficial, a morfologia, a porosidade e composição dos materiais, conseguindo-se desenhar propriedades únicas que os tornam fortemente competitivos numa larga gama de aplicações que incluem:

    (i) Elétrodo positivo em supercondensadores híbridos. Estes sistemas armazenam carga por 2 mecanismos: um elétrodo funciona por carregamento da dupla camada e o outro por atividade redox. No primeiro usam-se materiais de carbono, enquanto no segundo se utilizam polímeros condutores ou óxidos metálicos, como os óxido de Mn ou de Ni. Contudo estes materiais com o tempo desenvolvem resposta resistiva e a sua durabilidade é limitada.

    (ii) Elétrodo positivo para eletrocatálise das reações do oxigénio em baterias metal-ar, substituindo os metais nobres cujo elevado preço obriga à procura de novas alternativas por polioxometalatos e materiais de grafeno.

    O novo sistema, baseado num sistema existente desenvolvido pela equipa, o sistema HIDRALERTA (aurora.lnec.pt), inclui ferramentas/metodologias de modo a ser mais eficiente, fiável e robusto. Estas ferramentas incluem o uso de imagens satélite e de vídeo, da modelação numérica e física, métodos quantitativos e probabilísticos para a avaliação do risco e planeamento de emergência de modo a melhorar a eficiência e a confiança no sistema.

    Os casos de teste do sistema são a Costa da Caparica e porto da Ericeira, locais de ocorrência de galgamentos e inundações com consequências gravosas para as infraestruturas, bens ou populações.

    As tarefas são:

    T1 - Uso de imagens de satélite para a caracterização de ondas e áreas inundadas;

    T2 - Integração de sistemas de vídeo-monitorização, para caraterização de ondas, galgamentos e áreas inundadas;

    T3 - Uso de modelos físicos, para validação dos modelos numéricos;

    T4 - Uso dos modelos numéricos para a simulação do galgamento e da inundação;

    T5 - Implementação de metodologias de avaliação quantitativa das consequências e do risco e criação e ativação de planos de emergência;

    T6 - Uso de uma plataforma WebGIS para garantir a interatividade do utilizador com o sistema;

    T7- Casos de teste.

    A inovação do sistema To-SEAlert resulta da acoplagem, interligação e validação das metodologias acima referidas, utilização dos mais avançados modelos numéricos de galgamento e inundação, novos métodos para validar/calibrar a simulação dos galgamentos (e.g. deteção remota e vídeo), novo módulo de planeamento de emergência e avaliação do risco.

     

     

 

Projetos Aprovados - 2017

 
ISEL Proponente

  • ISELGREEN

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: POSEUR-01-1203-FC-000039 - Eficiência Energética nos edifícios da Administração Pública Central

    Designação da Operação: ISELGREEN

    Código Universal: ISELGREEN

    Eixo Prioritário: Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores

    Prioridade de Investimento: A concessão de apoio à eficiência energética, à gestão inteligente da energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas, nomeadamente nos edifícios públicos, e no setor da habitação

    Região de intervenção: Área Metropolitana de Lisboa

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 2017-10-09

    Período de Execução: 2016-11-30 e 2020-05-31

    Investimento Elegível: 1.890.510,00 €

    Apoio financeiro da União Europeia: 1.795.984,50 €

    Entidade Financiadora: POSEUR

    Área Científica Principal/Investigadores Responsáveis: Presidência

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O projeto “ISELGREEN” tem particular importância para o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) pois, a implementação de medidas que visem o aumento da eficiência energética em instalações com necessidades de energia mais significativas permite obter economias de escala e ganhos de eficiência relevantes. É o caso do sector da educação e em particular os edifícios do ISEL, por constituírem uma infraestrutura crítica para o cidadão, cujas instalações são intensamente consumidoras de energia, permitindo assim gerar reduções dos consumos e dos custos de energia.

    No cumprimento do programa Eco.AP que introduz um conjunto de iniciativas que visam dinamizar a concretização de medidas de melhoria da eficiência energética na Administração Pública, para execução a curto, médio e longo prazo nos serviços, organismos e equipamentos públicos, desejando igualmente alterar comportamentos e promover uma gestão racional dos serviços energéticos. O presente projeto “ISELGREEN” enquadrou-se nas três vertentes definidas no aviso de abertura.

    POSEUR-03-2016-65, nomeadamente:

    a) Intervenções que visem o aumento da eficiência energética;

    b) Intervenções ao nível da promoção de energias renováveis para autoconsumo que visam a eficiência energética;

    c) Auditorias, estudos, diagnósticos e análises energéticas necessários à realização dos investimentos e à implementação de Planos de Ação de eficiência energética.

    Após implementação das medidas previstas no projeto, o consumo atual (referente ao ano de 2016) de 6.9 GWh será reduzido em 3.0 GWh, correspondendo a uma redução do consumo energético primário anual em 43.5%. Tal permite uma subida em duas classes energéticas, passando do nível C para o nível B da certificação energética.

    Medidas de Utilização Racional de Energia

    A operação a desenvolver visa a implementação de um projeto integrado de gestão e racionalização energética no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), onde consta um conjunto de medidas de melhoria da eficiência energética identificado na sequência de uma auditoria realizada à estrutura existente. Tais medidas, designadas por Medidas de Utilização Racional de Energia (MURE), contemplam:

    MURE 1. Instalação de sistema solar fotovoltaico para produção de energia para autoconsumo;

    MURE 2. Substituição da iluminação interior por tecnologia LED;

    MURE 3. Instalação de sistema solar térmico para AQS;

    MURE 4. Substituição dos chillers antigos por dois novos, mais eficientes;

    MURE 5. Substituição dos splits por equipamento mais eficiente;

    MURE 6. Substituição da iluminação exterior por tecnologia LED;

    MURE 7. Aplicação de isolamento térmico pelo exterior nas paredes do Edifício M;

    MURE 8. Substituição das bombas de calor existentes no Edifício F por outras mais eficientes;

    MURE 9. Instalação de nova Unidade de Tratamento de Ar com melhores eficiências energéticas;

    MURE 10. Otimização do consumo em standby, através de sistema de monitorização automático do consumo de energia;

    MURE 11. Aplicação de isolamento térmico na cobertura dos edifícios E, G e P, removendo o amianto existente.

    A implementação destas medidas permitirá ao ISEL atingir os seguintes objetivos:

    Subida de duas classes energéticas constante no Certificado Energético;

    Redução efetiva da fatura energética das instalações;

    Instalação de equipamentos e redes de elevada eficiência energética;

    Redução da dependência de combustíveis fósseis;

    Transição para uma economia com baixas emissões de carbono.

    Com esta operação o ISEL terá uma poupança energética anual de aproximadamente 140 k€.

  • ISEL GREENLAB

    Identificação do Projeto

    Código do Concurso: 8368/2017

    Designação da Operação: ISEL GreenLab

    Código Universal: ENEAS-000014

    Entidade Beneficiária: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)

    Data de Decisão: 2017-09-27

    Período de Execução: 2017-11-10 e 2017-12-15

    Investimento Global: 21.000,00€

    Financiamento: 14.700,00€

    Entidade Financiadora: Fundo Ambiental (70%)

    Área Científica Principal:

    Educação – Engenharia Química

    Investigadoras Responsáveis:

    Professora Maria Paula Alves Robalo e Professora Ana Catarina

    Cardoso de Sousa (ISEL – ADEQ)

    Principais objetivos, atividades e resultados esperados:

    O projeto ISEL GreenLab assentou no princípio “Construir uma cultura para a sustentabilidade através da ciência”. O desenvolvimento deste projeto permitiu implementar um laboratório mais eficiente no que se refere à gestão de recursos essenciais e onde se promove a integração e divulgação dos princípios da Química Verde nas diferentes atividades de ensino e investigação desenvolvidas no Laboratório de Química Inorgânica, da Área Departamental de Engenharia Química (ADEQ), do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL). Com a realização deste PROJETO pretendeu-se utilizar o conhecimento científico e tecnológico aplicado no ensino da engenharia química como instrumento para a Educação Ambiental. Desenvolveram-se uma série de iniciativas, internas e externas, que visaram essencialmente educar através da química para a melhoria das questões ambientais e da cidadania ativa. O desenvolvimento de procedimentos ambientalmente mais favoráveis, que assentam nos princípios da Química Verde, permitiram dotar o laboratório de procedimentos mais benignos que conduziram à poupança de recursos essenciais e de energia. As iniciativas desenvolvidas permitiram a tomada de consciência por parte do público-alvo para a necessidade premente da implementação de soluções científicas e tecnológicas sustentáveis no âmbito da Engenharia Química, com consequências imediatas no laboratório objeto de estudo, bem como consequências futuras nas pessoas envolvidas. Foi explorado o “pensamento verde em ciência” de uma forma articulada em todas as atividades desenvolvidas.

     

  • REABILITA