Passar para o conteúdo principal
Notícias
24/08/2023
A primeira edição (2022/23) do “Prémio Hélder Pita”, criado pela Ordem dos Engenheiros Técnicos, reconheceu com o 2º lugar o estudante Fábio Silva. Aluno do Mestrado em Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações (MEET), desenvolveu o seu trabalho de mestrado intitulado  “Electrical Impedance Tomography Acquisition System”, tendo sido orientado pelo Professor Pedro Pinho. "Obter este prémio não só serve para dar um novo nível de valor ao trabalho efetuado durante a tese de mestrado, como também ao conhecimento obtido e esforço feito durante todo o meu percurso no ISEL. Agradeço ao Professor Pedro Pinho e ao Ivan Pombo." afirmou Fábio Silva. O “Prémio Hélder Pita”, para além da homenagem ao antigo docente do ISEL e reconhecimento pelo papel desempenhado na defesa desta Ordem,  tem como objetivo  distinguir alunos finalistas ou recém graduados que, pela qualidade do seu trabalho científico ou projeto final, particularmente relevante no panorama nacional e/ou internacional, se destaquem de entre os demais em virtude do grau de excelência e inovação da solução e/ou da complexidade do estudo, reconhecendo o seu mérito, esforço e dedicação para a promoção da Engenharia em Portugal e nos países da CPLP. Este prémio atribui um dos mais elevados valores pecuniários aos vencedores, neste setor. O Júri Nacional avaliou um total de 52 candidaturas,  referentes a trabalhos de nível de Licenciatura, Mestrado e Doutoramento, provenientes de Portugal e Brasil tendo atribuído o 2.º prémio a Fábio Silva o que confere ao estudante o valor de 1000€ e 2000€ para o(s) orientador(es).
24/08/2023
Na edição 2022 do “Prémio António Gameiro”, criado pela Ordem dos Engenheiros Técnicos, o Professor Nuno Cruz foi agraciado com o 1º lugar. Este prémio tem com o objetivo de promover e valorizar a carreira dos Engenheiros Técnicos e Engenheiros que se distingam de entre os seus pares, sendo protagonistas de uma intervenção técnico-científica, particularmente relevante no panorama nacional e/ou internacional, o Júri Nacional reconheceu e distinguiu a relevância das atividades e intervenções técnico-científicas desenvolvidas ao longo do percurso profissional dos seguintes colegas. O professor Nuno Cruz é docente do Departamento de Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e de Computadores (DEETC) e membro do grupo de investigação Future Internet Technologies. Paralelamente leciona unidades curriculares nos diferentes cursos ancorados no DEETC. Após ser premiado o docente partilhou que "Vejo este prémio como um incentivo para continuar a contribuir ativamente para o desenvolvimento tecnológico do nosso país. A engenharia sempre foi uma paixão para mim. Desde muito jovem, tinha curiosidade em desmontar e perceber como funcionavam inicialmente os meus brinquedos e posteriormente os aparelhos lá por casa. Acho que vim parar à área das redes de dados porque me permite facilmente interagir (e divergir) com as outras diferentes áreas da engenharia informática, computadores e até a eletrónica. Ao longo da minha carreira académica e profissional, tenho procurado colocar os meus conhecimentos ao serviço da sociedade. Quer seja através de projetos de transferência de tecnologia para entidades públicas, de investigação aplicada em parceria com a indústria, ou de divulgação científica, o meu objetivo tem sido aplicar a engenharia para melhorar o dia-a-dia das pessoas e organizações. Espero que este prémio inspire os nossos jovens engenheiros a perseguirem as suas paixões, com perseverança e dedicação. Com criatividade, trabalho e um sentido de responsabilidade social, podemos construir um futuro melhor para todos. Agradeço imenso esta distinção da OET que surge como motivação a prosseguir a minha missão."   Foto: IP
24/08/2023
No âmbito do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial, o ISEL foi pioneiro ao criar o primeiro "Student Chapter" em Portugal, no âmbito da Industrial Engineering and Operations Management Society International (IEOM). Essa iniciativa foi posteriormente seguida por outras Instituições de Ensino Superior de referência em Portugal. O objetivo do "Student Chapter" é promover a partilha de conhecimento e experiências na área da Engenharia e Gestão Industrial, bem como possibilitar oportunidades de networking e desenvolvimento profissional para os estudantes envolvidos. No passado dia 20 julho, no âmbito da 6th European Conference on Industrial Engineering and  Operations Management, organizado pela a IEOM em parceria com Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, o professor António Abreu (DEM/ISEL), foi distinguido pela IEOM com o prémio “Outstanding Student Chapter Faculty Advisor Award”. O estudante do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial, Vicente Murjal, e Presidente do Student Chapter foi distinguido com o prémio “Outstanding Student Chapter Leadership Award”. Os membros da direção receberam do Presidente da IEOM a bandeira da IEOM e o certificado da criação do “Student Chapter” no âmbito da IEOM no ISEL.      O principal objetivo das Instituições de Ensino Superior de referência é dotar os seus alunos das competências necessárias para serem bem-sucedidos no mercado de trabalho e causar impacto no mundo. De modo a concretizar este objetivo é importante proporcionar aos alunos no seu percurso formativo a possibilidade de terem acesso a um conjunto de experiências que vão para além da transmissão do conhecimento em espaço de sala de aula, e que têm o propósito de estimular o pensamento crítico que é uma das dimensões, segundo alguns estudos, mais valorizado pelas entidades empregadoras.
31/07/2023
O Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL) marcou presença na Sessão de Encerramento do Projeto Mobilizador Ferrovia 4.0, que decorreu no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), no passado dia 20 de Julho. O evento, que teve lugar no auditório Magno do ISEP, contou com a participação de várias entidades, incluindo o ISEL que fez parte do consórcio de 22 instituições liderado pela EFACEC no desenvolvimento deste projeto. Na sessão de demonstradores, o ISEL apresentou dois trabalhos desenvolvidos pela sua equipa no âmbito do Ferrovia 4.0: um sensor para monitorização de taludes, capaz de detetar em tempo real derrocadas e movimentações lentas através de acelerómetros, com comunicação sem fios e a longa distância com uma autonomia elevada; e uma gateway ferroviária multiprotocolo para comunicações seguras e recolha de dados em ambiente ferroviário. A gateway desenvolvida pelo ISEL permite a integração de diferentes tecnologias como 5G, GSM-R, WiFi, Bluetooth e LoRaWAN, garantindo resiliência, processamento de dados a bordo e análise de qualidade de serviço oferecida pelas redes. Os investigadores do ISEL destacaram as capacidades de comunicação segura, certificação e interoperabilidade com outros sistemas de monitorização de infraestrutura e embarcados. Foram também abordados temas como sustentabilidade do sistema, manutenção, gestão, segurança e comunicações no setor ferroviário. Especialistas das entidades envolvidas no projeto apresentaram os avanços tecnológicos promovidos pelo projeto. A participação do ISEL neste evento de encerramento, incluindo a apresentação detalhada dos seus trabalhos na sessão de demonstradores, evidenciou o papel ativo da instituição no desenvolvimento de soluções inovadoras para a modernização do setor ferroviário em Portugal.   Flickr photos from the Workshop final Ferrovia 4.0 - 2023/07/19 album. Ver no flickr  
27/07/2023
Decorreu, de 3 a 7 de julho, mais uma edição do ISEL ALIVE. Na sua 9ª edição, o evento, que teve que fechar as inscrições antecipadamente, trouxe ao ISEL 37 alunos do ensino secundário, provenientes maioritariamente da região da grande Lisboa. O ISEL ALIVE é uma iniciativa de divulgação da oferta formativa do ISEL ao nível das licenciaturas. Em formato de curso de verão, inclui um vasto conjunto de atividades, todas elas relacionadas com as licenciaturas do ISEL. Sempre num ambiente descontraído, as atividades pretendem dar a conhecer conceitos e aplicações das áreas STEM, promovendo o conhecimento e interesse dos alunos pelas engenharias e tecnologias. À semelhança das edições anteriores, o programa repartiu-se em atividades de 4 tipos diferentes – JOGAR, VER, OUVIR e FAZER – tendo envolvido, este ano, 31 docentes: Alexandra Costa (DEC), Ana Catarina Sousa (DEQ), Ana Sofia Figueiredo (DEQ), André Lourenço (DEETC), António Filipe Maçarico (DF), Arnaldo Abrantes (DEETC), Artur Ferreira (DEETC), Carlos Mendes (DEETC), Cecília Calado (DEQ), Fernando Carreira (DEM), Filipa Almeida (DM), Francisco Campos (DEM), Ivo Bragança (DEM), João Costa (DEETC), João Frazão (DEETC), João Lagarto (DEEA), José Maria Tavares (DF), Lucía Suárez (DM), Miguel Fernandes (DEETC), Paula Louro (DEETC), Paulo Marques (DEETC), Paulo Martins (DEETC), Paulo Pedro (DEC), Pedro Mendes Jorge (DEETC), Pedro Miguéns (DEETC), Pedro Almeida (DF), Pedro Patrício (DF), Pedro Vieira (DEETC), Rita Pereira (DEEA), Teresa Silva (DM), Tiago Charters d’ Azevedo (DM), Vítor Oliveira (DF). Colaboraram ainda os funcionários não docentes  Cristina Lemos (SGIE), Maria de Lurdes Costa (DEETC), Paulo Almeida (DEEA) e Jorge Fidalgo (DEETC). As manhãs começam com a atividade JOGAR, um momento lúdico de convívio e aprendizagem para integração e familiarização com o ensino superior, dinamizado pelo jogo ISEL STEM QUIZ, especialmente concebido para introduzir os alunos do ensino secundário no imaginário do ensino superior numa escola de engenharia. A atividade OUVIR compreendeu sete conversas animadas sobre engenharia e matemática aplicada. Os temas focados foram variados: computadores, criptografia, tradição e inovação nos materiais de construção, radares, processamento de sinais biomédicos, e ainda comunicações móveis e sustentabilidade. A atividade VER incluiu essencialmente experiências de demonstração, com sessões variadas incluindo hardware, software e multimédia, fenómenos eletromagnéticos e visitas à ODI – Oficina Digital, às instalações da ISEL Formula Student e ao Laboratório de Engenharia Biomédica. No conjunto das sessões VER, há a destacar “Os trabalhos que cá se fazem!!!”, dinamizada por vários alunos finalistas de cursos do ISEL. Nesta sessão os jovens participantes tiveram a oportunidade de conhecer alguns projetos finais de curso, em interação direta entre com os respetivos autores. Os trabalhos apresentados pelos alunos do ISEL foram: Controlo sincronizado de manipuladores óleo-hidráulicos para crossdocking móvel; Robot didático (Abel Agostinho, da LEM); Mini osciloscópio (André Moreira e Marco Pinto, da LEETC); Impressão 3D de estruturas de biomateriais dopados com compostos ativos (Catarina Paz e  Inês Baptista da LEB); Simulador de estação de tratamento de água (Daniel Ferreira da LEE); Aplicação de modelos de análise de tráfego em ambiente real, com recurso a drones e a IA (Dannilo Almeida da LEC); Quatro em Linha com o Robot (Gonçalo Gomes da LEE); Modelo Epidemiológico SIR Simples em Tempo Contínuo (Inês Henriques da LMATE); Sistema “sensorless” para orientação contínua ótima de painel solar (João Marques e Vasco Lucas da LEETC); Estudo de interseções semaforizadas e prioritárias com recurso a modelos de microssimulação (Rodrigo Andrade da LEC); Projeto de um macaco hidráulico (Rodrigo Martinho da LEM); Smart Motorcycle Dashboard and Remote Monitor (Tiago André Vaz da LEETC). Nas atividades FAZER os alunos tiveram a oportunidade de realizar atividades laboratoriais e ainda uma visita no âmbito da Engenharia Civil à Infraestruturas de Portugal. Nos laboratórios do ISEL, as sessões FAZER incluíram a montagem de circuitos elétricos, uma introdução ao mundo dos robôts, uma sessão sobre ondas, a utilização do Arduino, a síntese de bioplásticos a partir de polímeros naturais e o processamento de imagem. O ISEL ALIVE contou assim, pela primeira vez, com atividades relacionadas com a Licenciatura em Engenharia Física Aplicada: “À boleia das ondas” e “Brincar com o Arduino”. A visita à Infraestruturas de Portugal foi um dos momentos marcantes da semana. O Gestor Operacional da Ponte 25 de abril explicou como foi construída e como funciona a ponte e as muitas atividades de manutenção e segurança que se diariamente acontecem para o seu indispensável funcionamento. Munidos de equipamento de proteção individual, os participantes tiveram ainda a oportunidade de visitar o maciço de amarração do cabo de suspensão principal da Ponte, e o tabuleiro ferroviário. O ISEL ALIVE foi apoiado por diversas entidades externas: Worten, Copisel, Infraestruturas de Portugal e Bar do Estudante, o que possibilitou visitas ao exterior, a entrega de um generoso kit de participação, e a utilização dos matraquilhos. A Worten esteve também presente no juice-break de 4ªfeira para dar a conhecer o programa Play Your Future, destinado a promover estágios com objetivos distintos. No balanço final, os participantes mostraram-se agradados com o ISEL ALIVE, tendo realçado a interação com os alunos do ISEL, a fácil comunicação com os professores e o convívio estabelecido. Muitos acrescentaram que o ISEL ALIVE os ajudou a tomar decisões e a abrir horizontes relativamente ao seu futuro.   Flickr photos from the ISEL Alive 2023 album. Ver no flickr  
27/07/2023
ISEL celebra protocolo de I&D com o Grupo Blueotter, uma empresa de gestão de resíduos industriais em forte crescimento e que contribui de forma significativa para a economia circular.  O projeto agora iniciado visa melhorar o desempenho das operações do grupo, os desafios são colocados ao nível das tecnologias de telecomunicações. Como por exemplo a identificação e localização dos equipamentos e pontos de recolha de resíduos espalhados pelo território nacional, assim como na necessidade de gerir automaticamente as entradas e saídas de cargas nos seus parques de gestão de resíduos. As tecnologias a desenvolver neste projeto são ao nível dos sistemas de informação na gestão das mensagens dos dispositivos RFID passivos em ambiente industrial e em terminais industriais que usem as redes LTE-M e NB IoT operadas nas plataformas de 4G e 5G. Este projeto conta com dois bolseiros da Licenciatura em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações e de Computadores e do Mestrado em Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações, sendo a coordenação científica da responsabilidade do professor António Serrador (DEETC/ISEL).